XIII Festival de Meruoca: show "Futuro e Memória", com grandes nomes da música cearense, está concorrendo na votação online

(Foto: Reprodução / Crédito: Luiz Alves)
O show "Futuro e Memória", que reúne grandes nomes da música do Ceará, está concorrendo a uma vaga no XIII Festival de Inverno da Serra da Meruoca, que acontece nos dias 1 e 2 de junho, feriadão de Corpus Christi.

O show tem como base o disco "Futuro e Memória", de composições de Rogério Franco e Dalwton Moura, álbum que tem intérpretes como Kátia Freitas, Davi Duarte, Téti, Rodger Rogério, Paula Tesser, Calé Alencar, Edmar Gonçalves, Nonato Luiz, Gilmar Nunes, Eudes Fraga, Paulo César Oliveira, Adelson Viana e Cristiano Pinho, além do convidado Zé Luiz Mazziotti, de São Paulo.

O show foi apresentado pela primeira vez em 29 de março deste ano, no Teatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, em Fortaleza, marcando o lançamento do disco. Para que seja apresentado no município de Meruoca, conforme as regras do festival e o resultado dos selecionados anunciado no site oficial www.festivalmeruoca.com, o show está concorrendo na categoria "Estadual".

Somente o show mais votado, em cada categoria, será apresentado no festival. A votação será online, na página do festival, www.festivalmeruoca.com, e será aberta nesta terça-feira, 22/5, às 20h, seguindo até a meia-noite de sexta-feira, 25/5.

Áudios e vídeos disponíveis gratuitamente

O disco "Futuro e Memória" pode ser escutado na íntegra no Deezer, no Spotify e em todas as plataformas digitais. Já os vídeos do show, destacando a performance de cada intérprete, apresentando canções de Rogério Franco e Dalwton Moura, podem ser acessados também no Youtube e no Facebook "Futuro e Memória". Inclusive o clipe da primeira faixa de trabalho, "Mais que sonhar", na voz de Kátia Freitas.

Música e fotografia

O disco "Futuro e Memória" tem arranjos de Italo Almeida, Cristiano Pinho, Nonato Luiz, Anfrísio Rocha, entre outros, e projeto gráfico que inclui uma "miniexposição" de fotos do Edifício São Pedro, o histórico primeiro prédio da orla de Fortaleza, assinadas por Luiz Alves, em uma metáfora de futuro e memória

O disco chama atenção e propõe um olhar diferenciado, um "estado de poesia", como diria outro poeta, como passagem para uma viagem por 12 canções de diferentes gêneros - balada, jazz, bossa, rock, baião, maracatu, afoxé... Muita diversidade, mas também muito em comum, na tessitura cuidadosa de harmonias, melodias, letras, arranjos, interpretações, como fio condutor do álbum.

Os intérpretes e instrumentistas reunidos no disco representam diversas gerações da música do Ceará, em uma verdadeira seleção histórica - e atual - dessa produção. Dos anos 60, os mestres Rodger Rogério e Téti, que a partir da década seguinte se tornaram nacionalmente conhecidos, ao lado de Fagner, Belchior, Ednardo, Fausto Nilo e tantos outros da geração que ficaria conhecida como "Pessoal do Ceará", levando a música do Estado para todo o País.

Do final dos anos 70, intérpretes como Calé Alencar e o violonista Nonato Luiz. Dos anos 80, Rogério Franco e Edmar Gonçalves. Dos anos 90,Kátia Freitas, Davi Duarte, Adelson Viana. Dos anos 2000 a cantora Paula Tesser, hoje radicada em São Paulo e desenvolvendo uma bem-sucedida carreira nacional na música independente. 

Também os cantores e compositores Gilmar Nunes e Paulo César Oliveira, além do arranjador e pianista Italo Almeida. E da atual década, nomes como Hermano Faltz, André Benedecti e Ricardo Abreu, destaques da novíssima e extremamente talentosa cena instrumental cearense.

Mais sobre Rogério Franco e Dalwton Moura

O álbum é o terceiro disco da carreira de Rogério Franco, cantor e compositor cearense que se destacou a partir dos anos 90, foi premiado em diversos festivais no Ceará, em Minas Gerais, São Paulo, Paraíba e Paraná, e teve canções gravadas por nomes como seu irmão Rodger Rogério e a cantora Myrlla Muniz. É parceiro de grandes nomes da música do Ceará e do Brasil, como Paulinho Pedra Azul, Davi Duarte, Marcílio Homem e muitos outros. Rogério Franco é também produtor e diretor musical, trabalhando em discos de diversos cantores e compositores de Fortaleza.

Parceiro de nomes como o capixaba Roberto Menescal, o maranhense César Nascimento e os cearenses Luciano Franco, Tarcísio Sardinha, Paulo Façanha, Davi Duarte, Rodger Rogério, Isaac Cândido, Adelson Viana, Luizinho Duarte, Marcio Resende, Pingo de Fortaleza, Cristiano Pinho e Kátia Freitas, Dalwton Moura teve também canções gravadas por intérpretes como Junior Meireles, Luciana Alves, Bia Góes, Edson Montenegro, Aparecida Silvino, Idilva Germano, Fhátima Santos, Lia Veras, Aline Costa, Lupe Duailibe, Joana Angélica, Fernando Rosa, entre outros. É também jornalista, crítico musical e produtor cultural, com destaque para sua atuação em projetos de jazz e música instrumental e iniciativas de divulgação e afirmação da música do Ceará.

Nenhum comentário